Gastroclínica de Palmas
LOGO GASTROCLÍNICA
 
Responsável Técnico Dr. Harley Pandolfi Jr. - CRM-TO 1240
RQE 1054 • RQE 1074 • RQE 470

Balão Gástrico VOLTAR

Dentre as recentes alternativas para o tratamento da obesidade, destaca-se o emprego do Balão Intra-Gástrico. Apresenta, como grande vantagem, o fato de ser procedimento não-cirúrgico, realizado em regime ambulatorial / Day Hospital (não necessita internação hospitalar), sob sedação, sendo método pouco invasivo e de baixo risco no controle efetivo e transitório da obesidade.

 

É uma prótese de silicone, semelhante a que as mulheres usam para aumentar os seios. Seu formato é esférico sendo colocado e insuflado dentro do estômago do paciente através de uma endoscopia. Tem durabilidade média que pode variar de 4 a 6 meses. Após este período deverá ser retirado por uma nova endoscopia.

 

Como Funciona o Balão?


O balão dentro do estômago causa uma sensação de plenitude (estômago cheio). O paciente sente-se satisfeito mais rapidamente quando se alimenta e passa a comer menos.

 

A Gastroclínica utiliza o Sistema de Balão Intra-gástrico - Registro ANVISA n° 80143600103 - Responsável Técnica: Flávia. R. Pegorer CRF/SP: 18150.

 

O balão preenche um espaço no estômago e promove a sensação de saciedade, auxiliando a pessoa a diminuir a quantidade de alimento ingerido.

 

Ele é um dos quatro pilares que auxiliam o paciente a perder peso. Os outros três pilares são: acompanhamento nutricional, atividade física e acompanhamento psicológico.

 

O Balão Intra-gástrico é colocado através de endoscopia, portanto sem cirurgia, e é um tratamento auxiliar para o emagrecimento. Lembramos que é essencial o acompanhamento da Nutricionista, para a efetiva mudança de hábitos alimentares, o suporte da Psicóloga, para lidar com a compulsão alimentar, e fazer atividades físicas supervisionadas pelo Educador Físico. Só assim atinge-se a meta de perda de peso, além de proporcionar sua manutenção após a retira do balão, que também é realizada endoscopicamente.

 

O principal objetivo é a perda de peso com recuperação de sua saúde e consequentemente o resgate da qualidade de vida.

 

Para que o paciente possa perder peso de forma saudável e, além disso, mantê-lo em longo prazo, o acompanhamento nutricional será fundamental. É preciso conscientizar-se da importância da reeducação alimentar concomitante a perda de peso, pois sem isso o reganho de peso poderá ocorrer.

 

Devemos enfatizar que resultados satisfatórios demandam uma mudança no estilo de vida, onde além da mudança do padrão alimentar, o paciente deverá abandonar o sedentarismo e se tornar ativo.

 

A atividade física é determinante no gasto de calorias e fundamental para o balanço energético. Além disso, a atividade física regular traz benefícios substanciais para o controle de doenças associadas a obesidade.

 

Adicionalmente, o acompanhamento com a Psicóloga busca diagnosticar os distúrbios mais frequentes e toda a psicodinâmica que engloba a obesidade, trabalhando com o paciente a disciplina e o controle da sua "fome".

 

O trabalho da Psicóloga visa auxiliar o perfil do paciente, sua rotina alimentar, possíveis distúrbios emocionais, relações afetivas e cultura familiar.

 

Tudo isso visando o necessário suporte para as mudanças comportamentais relacionadas à sua rotina alimentar, caracterizando-se como intervenções psicoeducativas que contribuirão nas etapas do tratamento, com o devido controle da compulsão alimentar, evitando possíveis recaídas e possibilitando o êxito esperado.

 

Quem deve colocar o Balão Intra-gástrico?

 

Pacientes com IMC abaixo de 35 e que não respondem a tratamento clínico por mais de três anos ou ainda aqueles com IMC maior que 35 e que não tem condições ou não querem ser submetidos à cirurgia por risco elevado de outras doenças associadas.

 

Temos tido excelentes resultados em alguns pacientes que necessitam perder um excesso de peso antes da realização de cirurgias plásticas como abdominoplastias ou lipoaspirações e lipoesculturas com a colocação do Balão Intra Gástrico. Estes pacientes atingem uma perda de peso mais rápida e tem um melhor resultado estético em sua cirurgia plástica.


{{calculadora_imc}}


Níveis de Peso
IMCClassificaçãoComorbidade
Menor que 18,5Baixo Peso-
Entre 18,6 e 24,9Normal-
Entre 25 e 29,9
Pré-ObesoLeve
Entre 30 e 34,9Obesidade Grau IModerada
Entre 35 e 39,9Obesidade Grau IIGrave
Maior que 40Obesidade Grau IIIMuito Grave


OBSERVAÇÃO: Comorbidade se refere às doenças que aparecem ou se intensificam com a obesidade.


Termo de Conscientização das Consequências da Colocação do Balão Intra-Gástrico (IMPRIMIR TERMO)

Os procedimentos cirúrgicos ou endoscópicos para tratar a obesidade são de grande porte e são realizados apenas por razões estritas em pacientes portadores de obesidade, com pouquíssimas exceções. Seu cirurgião se reserva no direito de interpretar essas razões e indicar ou contra-indicar a cirurgia ou colocação do balão, baseado no julgamento clínico dos pacientes.

 

Há muitas cirurgias viáveis para pacientes obesos mórbidos incluindo o grampeamento do estômago (gastroplastia), restrição gástrica com bandagem (bandagem gástrica), colocação de balões no estômago, etc. Tentar continuar perder peso através de dieta e não operar também é possível.

 

Muitos pacientes foram bem sucedidos, mas não há garantia de qualquer benefício da cirurgia ou da colocação do balão intra-gástrico. Para cada benefício em potencial, tais como melhora no diabetes, hipertensão arterial ou lombalgias, etc., podem ocorrer falhas. Alguns pacientes obesos tem problemas respiratórios enquanto dormem. O problema respiratório nem sempre melhora depois de perder peso.

 

É esperado uma perda de peso, após seis meses da colocação do balão, variando de 14 a 25 Kg, ou uma redução de 20% do peso inicial. Isto acontece na maioria dos pacientes, mas alguns não perdem peso ou ganham seu peso de volta. A presença do balão, assim como a cirurgia da obesidade bem sucedida, somente funciona como auxílio à perda de peso e não é algum tipo de magia ou garantia. O paciente deve cooperar e fazer mudanças no seu estilo de vida, com várias pequenas refeições diárias, cortando os lanches, bebendo quase todos os líquidos sem calorias, comendo vagarosamente e fazendo outras mudanças nos hábitos de comer e beber.

 

O Balão Intra-Gástrico tem indicação para pacientes super-obesos (Índice de Massa Corpórea – IMC – maior que 50), que se beneficiariam com um emagrecimento antes da Cirurgia Bariátrica, diminuindo os riscos e complicações cirúrgicas, facilitando sua recuperação. Também têm indicação para o balão, os pacientes com IMC menor que 35, que não têm indicação para a Cirurgia Bariátrica, e já tentaram o tratamento conservador para emagrecer diversas vezes, sem sucesso. Ainda, têm indicação para o balão, os pacientes que têm indicação para a Cirurgia Bariátrica, mas que por motivos pessoais, recusam-se a fazê-la, podendo o balão ser um excelente teste para ver se ele se adapta às restrições alimentares impostas pelo balão, semelhantes às ocasionadas pela cirurgia.

 

Quase todos os cirurgiões que fazem a cirurgia da obesidade e/ou colocam o balão intra-gástrico tem complicações uma hora ou outra. Todo o paciente tem um risco real para uma ou mais complicações. Não há garantias que uma complicação séria não venha ocorrer em qualquer caso. As mais frequentes e sérias complicações que podem ocorrer são:

 

Após a retirada do balão, se o paciente não mudou seu comportamento alimentar e seu estilo de vida, voltando a se alimentar como antes da colocação do balão, a chance de engordar e retornar ao peso inicial ou superior, existe.


Mesmo que o paciente alcance a meta da perda de peso, não significa que ele estabilize este peso pelo resto de sua vida, podendo perder mais peso ou eventualmente ganhar peso após este emagrecimento em qualquer época da vida.

 

Com a perda de peso, a pele dos braços, pernas, pescoço, abdome, face ou qualquer outro local pode tornar-se enrugada, curvando-se ou pendurando-se como uma grande dobra. Isso pode tornar-se totalmente irritante, embaraçoso ou evoluir com erupção da pele ou infecções e odores.

 

Em consequência disto, o paciente pode sentir a necessidade de outras cirurgias futuras. Caso isto aconteça, o cirurgião estará disponível para discutir esta ou qualquer outra questão.

 

Eu li tudo acima, que foi descrito para mim pelo meu cirurgião. Eu entendi este material, os riscos, as possíveis complicações, outras escolhas e os benefícios possíveis da colocação do balão intra-gástrico.

 

Assinando esta declaração, eu estou demonstrando que li e aceitei todos os termos acima sem qualquer dúvida. Fui encorajado(a) a perguntar todas as questões, sendo todas bem respondidas, e entendi todas as respostas.